fbpx cheap nfl jerseys

5 EPIs para dentistas fundamentais após a pandemia!

Os EPIs para dentistas são uma preocupação fundamental de quem trabalha na área.

Com a pandemia de Coronavírus, esse assunto se tornou ainda mais importante, garantindo que o profissional conseguirá executar suas funções sem colocar a sua saúde em risco.

De acordo com a NR6 (norma reguladora) do Ministério do Trabalho, os Equipamentos de Proteção Individual são todos os dispositivos ou produtos, de uso individual pelo trabalhador, destinados à proteção de riscos que possam ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

Quer entender melhor sobre o tema e descobrir quais os EPIs para dentistas mais importantes nessa pandemia?

Siga a leitura!

Quais os EPIs para dentistas importantes contra o coronavírus?

Com a pandemia de COVID-19, vários órgãos referentes à saúde têm lançado normas e orientações para auxiliar os profissionais da área a manterem-se seguros.

Uma das mais importantes a nível nacional é a Nota Técnica 4/2020 da Anvisa.

Ela traz uma série de orientações em relação ao atendimento de pacientes suspeitos de Coronavírus e dá outras providências para a proteção desses profissionais, incluindo os dentistas.

Os EPIs indicados na nota e que devem ser usados pelos dentistas e demais profissionais são os listados abaixo.

1- Máscara cirúrgica

As máscaras cirúrgicas devem ser usadas para evitar a contaminação do nariz e da boca do dentista por gotículas respiratórias e saliva do paciente.

É importante que a máscara seja constituída de TNT para uso odonto-médico-hospitalar, possuir, no mínimo, uma camada interna e uma externa e, obrigatoriamente, um elemento filtrante.

A camada externa e o elemento filtrante devem ser resistentes à penetração de fluidos transportados pelo ar e a máscara precisa ser constituída de forma a cobrir adequadamente a área do nariz e da boca do usuário, além de possuir um clipe nasal de material maleável e que permita o ajuste adequado do contorno do nariz e das bochechas.

Em relação ao elemento filtrante, ele deve possuir eficiência de filtragem de partículas (EPP) maior que 98% e eficiência de filtragem bacteriológica (BFE) superior a 95%.

Se você for atender pacientes suspeitos ou confirmados com o novo Coronavírus, a recomendação é usar uma máscara de proteção respiratória (respirador particulado) com eficácia mínima na filtração de 95% de partículas – do tipo N95, N99, N100, PFF2 ou PFF3.

Mas, atenção, não use a máscara N95 ou PFF2 com válvula expiratória, pois ela permite a saída do ar expirado pelo profissional que, caso esteja infectado, poderá contaminar o paciente.

2- Luvas

As luvas estéreis (de procedimento cirúrgico) devem ser usadas sempre que o dentista for realizar algum procedimento no paciente.

Porém, a recomendação é usar também as luvas de procedimento não cirúrgico toda vez que tiver contato com pacientes ou com o seu entorno, como forma de prevenção.

Algumas recomendações são importantes quanto ao uso das luvas, como:

  • retirar as luvas puxando a primeira pelo lado externo do punho com os dedos da mão oposta, segurar a luva removida com a outra mão enluvada, tocar a parte interna do punho da mão enluvada com o dedo indicador oposto (sem luvas) e retirar a outra luva;
  • realizar a higiene das mãos imediatamente após a retirada das luvas.

3- Óculos de proteção ou protetor de face (Face Shield)

Este é um dos EPIs para dentistas mais eficientes que funciona como uma barreira para o coronavirus.

Os óculos de proteção devem ser usados sempre durante os procedimentos, pois o dentista poderá ser exposto a respingos de saliva, sangue e outros.

Esses óculos precisam ser exclusivos de cada dentista do consultório e a limpeza deve ser feita imediatamente após o uso com álcool líquido a 70%, hipoclorito de sódio ou outro desinfetante.

Importante destacar que o uso dos óculos ou do protetor de face não dispensam o uso da máscara – e que os óculos de grau não são considerados equipamentos de proteção individual.

4- Capote ou avental

O capote ou avental deve ser usado no caso de contato com pacientes suspeitos ou confirmados com o novo Coronavírus.

Ele precisa ter gramatura mínima de 30g/m².

Seu uso é indicado para evitar a contaminação da pele e da roupa do dentista.

Dependendo do tipo de assistência que o dentista for prestar, é importante optar pelo avental ou capote impermeável, com estrutura impermeável e gramatura mínima de 50g/m².

Ainda é preciso que o capote ou avental seja de mangas longas, punho de malha ou elástico e com abertura posterior – o EPI deve ser confeccionado em material de boa qualidade, atóxico, hidro/hemorrepelente, hipoalérgico, com baixo desprendimento de partículas, resistente e proporcionar barreira antimicrobiana efetiva.

5- Gorro

O gorro é usado para proteger os cabelos e a cabeça do dentista – e deve ser usado em todos os procedimentos, pois eles podem gerar aerossóis contaminantes.

É preciso que o gorro seja fabricado em material descartável e o EPI deve ser removido sempre após o uso.

Outras dicas do CFO sobre EPIs para dentistas

epis para dentistas

Além dos EPIs para dentistas, existem outras recomendações importantes que devem ser respeitadas nesse período de pandemia. O CFO emitiu uma nota explicando as principais orientações para esse período, que são:

  • realizar uma anamnese detalhada antes de anteder o paciente pessoalmente, questionando sobre histórico de febre e sintomas gripais ou dificuldades respiratórias nos últimos 14 dias (tanto do paciente como de pessoas próximas com quem ele teve contato);
  • evitar aglomerações de pacientes na sala de espera e manter distância de 1 metro entre eles;
  • se houver algum paciente ou acompanhante com tosse ou sintoma respiratório, é preciso orientá-lo adequadamente;
  • disponibilizar álcool em gel na sala de espera para os pacientes e acompanhantes;
  • realizar a higiene adequada das mãos frequentemente, preferencialmente com a lavagem rigorosa das mãos ou usando álcool em gel;
  • tanto os dentistas como os demais profissionais em contato com os pacientes devem usar os equipamentos de proteção;
  • os EPIs devem ser retirados antes de sair da clínica;
  • usar diques de borracha sempre que possível nos procedimentos e quando o isolamento não for possível, preferir instrumentos manuais para retirar cáries;
  • usar extratores de cálculos ao invés de aparelhos ultrassônicos, minimizando a geração de aerossóis;
  • usar sugadores potentes (do tipo bomba a vácuo);
  • fornecer bochechos com Peróxido de Hidrogênio a 1% antes de cada procedimento ou Iodopovidona a 0,2% para reduzir a carga salivar.

Coletânea de recomendações práticas extras de Dentistas especialistas além dos EPIs para dentistas

Outras recomendações que escutamos de dentistas experientes além das fornecidas pelo CFO na  entrevista feita no Instagram do Dr. Matheus Marcondes com a Dra. Juliana Franco (Dentista do HCMFMUSP, Vice-Presidente do Comitê de Bioética – HCFMUSP, Professora da Especialização do Curso de Odontologia Hospitalar Hospital Israelita Albert Eistein, Doutoranda em Patologia Oral e Pacientes Especiais – FOUSP, Membro Efetivo da Câmara Técnica de Odontologia para Pacientes Especiais e de Odontologia Hospitalar do CROSP).

As dicas vão além do uso de EPIs para dentistas:

  • Recobrir a cadeira odontológica e sempre fazer a sua limpeza nos intervalos entre cosnultas.
  • Elimine materiais das bancadas do consultório. Quanto mais liso for o mobiliário e menor a quantidade de objetos, melhor.
  • Não usar a cuspideira, tire a saliva aspirando o paciente.
  • Evite usar a caneta de alta rotação, tente usa-la na baixa rotação. Caso precise usar, faça o procedimento sem irrigação para evitar a formação do aerosol.
  • Dê maiores intervalos entre consultas para seguir as diretrizes de biossegurança. Agende horários com cada paciente, seja pontual e peça para que o paciente também seja para evitar aglomerações.
  • Retire objetos da sala de espera e consultório como revistas.
  • Todo o material tem que ser esterilizado.
  • O protetor facial preferencialmente deve ir até a altura de sua clavícula.
  • Mulheres não devem usar maquiagem e homens devem fazer a barba.
  • Fale o mínimo possível durante o atendimento.
  • Tenha uma lixeira grande no consultório com tampa para descarte de um volume maior do que o usual de EPIs.

Recomendações da Dra Nicole em entrevista a Dra. Karina Caporal sobre ações de combate a crise da covid-19:

  • Faça uma triagem online. Você pode adiantar essa triagem  configurando a própria Cloudia para isso;
  • Meça a temperatura de todos os pacientes antes dele entrar no consultório com o termômetro de testa.
  • Faça uma pré entrevista online (que pode ser cobrada ou não) para avaliar o caso e recomendar o que ele pode fazer, se ele deve ir ao consultório ou deixar para depois. A Dra. Nicole sugere algumas perguntas nesta pré-entrevista online como: Você tem dor? Qual é o nível da dor em uma escala de 0 a 10? Quando a dor começou? É uma dor espontânea ou provocada por algum estímulo? Se provocada, qual estímulo? (passa imediatamente, leva alguns minutos, vai e volta durante o dia, é continua?) Você apresenta inchaço na gengiva ou na face? Quando percebeu esse inchaço? Você tem febre? Tem algum problema para engolir? Tem dificuldade para abrir a boca? Teve algum impacto na boca ou rosto? Descreva como ocorreu este impacto.

Conclusão

Neste conteúdo, você descobriu quais são os principais EPIs para dentistas e viu as orientações mais importantes para proteger o profissional e os pacientes em relação ao novo Coronavírus.

Gostou das nossas dicas?

Continue aprendendo: baixe o nosso e-book e descubra como transformar o Facebook da sua clínica em uma máquina de atração de pacientes e evite a crise!

Comentários