fbpx

40 materiais odontológicos fundamentais

Na hora de equipar o consultório novo, existem alguns materiais odontológicos que não podem ficar de fora.

Eles são essenciais em vários procedimentos e ajudam a deixar o dia a dia do dentista mais simples.

É claro que, cada especialidade, terá sua própria lista de materiais odontológicos. Contudo, alguns são comuns a vários especialistas.

Continue a leitura e saiba mais!

O que são e quais as características dos materiais odontológicos?

Os materiais odontológicos são aqueles que, de certa forma, interagem com o ambiente no qual são inseridos.

Esses itens são usados há muito tempo, inclusive existem registros de coroas de ouro e de ferro usadas por fenícios em 2500 a.C.

Os materiais de dentista podem apresentar diferentes propriedades, como:

  1. propriedades mecânicas: resposta do material quando aplica-se cargas externas. É, portanto, a capacidade do material em resistir ou transmitir esses esforços sem se fraturar ou deformar de maneira incontrolada. São divididas em propriedades de tensão, deformação, resiliência e dureza;
  2. propriedades físicas: são as características dos materiais e podem ser percebidas por meio da análise do comportamento dos materiais na presença de determinados fenômenos físicos. Podem ser classificadas em: elasticidade, viscosidade, cor e propriedades térmicas;
  3. propriedades biológicas: não podem ser prejudiciais à polpa nem aos tecidos moles e também não devem contar com substâncias tóxicas, agentes que causem reações alérgicas ou com potencial carcinogênico.

Lista de materiais odontológicos: quais os principais nos consultórios?

materiais odontológicos

Existem alguns materiais odontológicos que são primordiais – e que precisam estar presentes no seu consultório, ajudando nos procedimentos e nos tratamentos.

Abaixo separamos os mais importantes:

1- anestésico com vaso ou sem vaso;

2- anestésico tópico;

3- bicarbonato de sódio;

4- cariostático;

5- cimento cirúrgico;

6- cimento endodôntico;

7- clorexidine 0,12% e clorexidine 2%;

8- cones acessórios;

9- cones guta;

10- cunhas de madeira;

11- dessensibilizante;

12- Dycal;

13- discos soflex;

14- flúor verniz;

15- flúor tópico;

16- hemostesin;

17- formocresol;

18- hipoclorito;

19- ionômetro de vidro;

20- IRM;

21- matriz metálica;

22- paramono;

23- pasta profilática;

24- pasta de polimento resinas;

25- resinas (A1, A2, A3, 5, A4, B1, T, OA2, OA3);

26- roletes de algodão;

27- sugadores;

28- selantes;

29- tartarite;

30- tiras de lixa metálica e poliéster;

31- tiras de poliéster;

32- tricresol;

33- fios de sutura;

34- lâminas de bisturi;

35- agulhas gengivais.

36- fitas para autoclave;

37- abaixador de língua;

38- gaze;

39- luva e máscara;

40- seringa.

Além dos materiais, também é importante contar com os instrumentos básicos, como:

  • aplicador de cimento de hidróxido de cálcio;
  • bandejas metálicas;
  • brocas;
  • calcadores espatulados;
  • carpule;
  • conjunto de fórceps;
  • cortantes;
  • cubas metálicas;
  • escavador ou colher de dentina;
  • espelho;
  • hollemback;
  • pinça clínica;
  • sonda exploradora.

Materiais odontológicos por especialidades

materiais odontológicos
materiais odontológicos

Como dissemos, algumas especialidades podem necessitar de materiais odontológicos específicos.

Vamos ver algumas possibilidades.

Dentística restauradora

O foco da especialidade é a reconstrução de dentes afetados por cáries ou traumas, por isso os materiais odontológicos são os usados em coroas, restaurações, tratamento de cáries e colocação de lentes e facetas de porcelana.

Alguns comuns são:

  • adesivos (unem a estrutura do dente ao material restaurador e podem ser fotopolimerizáveis, autopolimerizáveis e duais);
  • cimentos (têm o papel de preservar a restauração e podem ser: fosfato de zinco, policarboxilato de zinco, ionômetro de vidro e resinoso);
  • gel clareador (mais usado no clareamento dental com diferentes concentrações de peróxido de hidrogênio);
  • resina composta (usada em restaurações, facetas e reconstruções dentais. A classificação se dá por tamanho, tipo e composição das partículas de carga ou matriz orgânica. Cada tipo tem uma indicação própria).

Endodontia

O foco é o tratamento de lesões e doenças que afetam a polpa dos dentes.

Os principais materiais odontológicos são:

  • brocas (preparam o acesso cavitário e podem ser: esféricas carbide, diamantadas esféricas e transmetais);
  • lima (prepara, dá formato e limpa a raiz para o tratamento do canal);
  • guta-perche (os cones de guta-perche são usados na moldagem do canal radicular e estão disponíveis em diâmetros que variam de 15 a 140).

Prótese e implante

Atua na reconstrução e na reposição dos dentes.

Como a implantodontia trabalha com procedimentos complexos, são muitos os materiais odontológicos usados, como:

  • reembasador (amortece a pressão mastigatória do paciente que usa próteses totais, parciais ou provisórias. Tem propriedade capaz de absorver a força mastigatória e distribuir a pressão de maneira uniforme. Pode ser a base de silicone ou de resina);
  • pino (o pino de fibra de vidro é o mais versátil, o de fibra de carbono deve ser usado onde há maior carga mastigatória e os metálicos são os menos usados atualmente, apenas em situações provisórias);
  • alginato (material usado para moldar as próteses. Existem variedades indicadas para presa rápida ideais para pacientes que não suportam o processo de moldagem, como as crianças).

Ortodontia

A função dessa especialidade é corrigir a posição dos dentes e dos ossos maxilares com o uso de aparelhos fixos ou móveis.

Os materiais odontológicos para ortodontia mais comuns são:

  • arcos ortodônticos (usados nos aparelhos fixos para exercer força sobre os dentes, movendo-os de acordo com o objetivos do tratamento. Estão disponíveis em aço inoxidável, níquel e titânio e cobre);
  • brackets (são colados sobre os dentes com resina fotopolimerizável. Os metálicos oferecem melhor custo-benefício, porém são menos atrativos esteticamente, os de cerâmica têm bom resultado estético e preços intermediários, os de resina são mais frágeis e os de safira têm boa durabilidade e são praticamente transparentes, porém com custos mais elevados).

Onde comprar materiais odontológicos?

Existem vários fornecedores de materiais odontológicos.

Na hora de encontrar o parceiro certo, avalie a marca usada, a disponibilidade em lhe atender, o valor do frete e o tempo de entrega – itens fundamentais para manter o seu giro de estoque.

É muito importante buscar por marcas de qualidade e de confiança, afinal vários desses materiais odontológicos são essenciais nos procedimentos.

Isso significa que usar um material para dentista de qualidade duvidosa pode comprometer o resultado oferecido ao paciente, colocando a credibilidade da sua marca em questão.

Se essa será a sua primeira compra, liste todos os materiais odontológicos fundamentais para a sua especialidade e analise a capacidade física do seu estoque.

Pense também em quais materiais podem ser acondicionados por mais tempo e quais têm menor prazo de validade.

A organização do estoque é muito importante, para evitar perder dinheiro e fazer compras mais acertadas.

Gostou das nossas dicas sobre materiais odontológicos? Descubra quais são as ferramentas de dentista essenciais para qualquer clínica!

Comentários