fbpx

Diferença entre consultório, clínica, centro médico e hospital!

Apesar de muitas pessoas usarem consultório, clínica, centro médico e hospital como sinônimos, na prática cada um desses termos se refere a um estabelecimento com finalidades distintas.

Para não errar na escolha na hora que você for abrir um empreendimento no ramo da saúde, nós montamos este conteúdo completo com todas as dicas e orientações fundamentais. Siga conosco!

Consultório

No consultório, o médico poderá realizar algumas atribuições, como: consultar seus pacientes, realizar e solicitar exames, prescrever receitas e encaminhar os pacientes para outros consultórios, clínicas, centros médicos ou hospitais, quando for necessário.

O principal objetivo do consultório (e que o diferencia dos demais) é o atendimento aos pacientes. É por isso que um consultório precisa ter uma estrutura básica, com espaço privado para os atendimentos, uma ou mais recepcionistas e o próprio médico.

É possível ter um consultório compartilhado, ou seja, com vários médicos atendendo no mesmo prédio, cada um com sua sala privativa e horários exclusivos ou podem compartilhar a mesma sala de atendimento, desde que, claro, em horários diferentes.

A vantagem de atuar em um consultório dessa forma é a possibilidade de dividir os custos com outros profissionais, como energia elétrica, água, telefone, aluguel do imóvel etc. Apesar dos custos serem compartilhados, os honorários não são divididos – cada médico recebe pelos pacientes que atende.

Para abrir um consultório médico você não precisará fazer a abertura de um CNPJ, pois poderá atuar legalmente como pessoa física, necessitando apenas do seu CPF e do laudo de avaliação do imóvel pela Vigilância Sanitária.

Além disso, poderá ser necessário apresentar outros documentos, como o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), alvará de funcionamento expedido pela prefeitura do município onde se localiza seu consultório e outros tipos de certificados dependendo da cidade.

Consultório Online

Em alguns países, além do consultório físico, há também a possibilidade de se abrir um consultório online. Nesse caso, o médico realizará teleatendimentos. Atualmente, a telemedicina está permitida no nosso país, devido à pandemia de Covid-19.

Porém, se você quiser investir nessa modalidade, terá de investir em tecnologia, garantindo um bom atendimento e segurança aos pacientes.

Clínica

Na clínica, o foco é a prestação de serviços, indo além da consulta médica. Por isso, a estrutura de uma clínica costuma ser mais robusta que de um consultório, contando com mais equipamentos, já que é possível realizar procedimentos diferentes como cirurgias e atendimentos.

A estrutura da clínica deve estar de acordo com a especialidade na qual ela atua. Por exemplo, para abrir uma clínica de neurologia, você terá que equipá-la com eletroencefalograma, ecografia transfontanelar, ressonância, tomografia etc.

Assim, o custo envolvido para a abertura de uma clínica é superior ao de um consultório. Por isso, é mais usual que ela seja fruto de uma sociedade, ajudando a dividir os custos e oferecer um serviço completo de tratamento aos pacientes.

Para abrir uma clínica, você precisará fazer a abertura de CNPJ e ainda será preciso: definir a área de atuação de acordo com as normas da ANS, definir o registro no CNAE, solicitar o alvará de funcionamento à prefeitura, regularizar a licença sanitária com a Vigilância Sanitária, solicitar o certificado de conformidade com o Corpo de Bombeiros e obter o cadastro da clínica no departamento de limpeza urbana (para a correta coleta dos resíduos).

Cirurgias

Uma clínica médica, quando bem equipada, poderá realizar cirurgias – desde que elas sejam de baixa complexidade, como cesáreas, retirada de pedra na vesícula, vasectomia, intervenções oftalmológicas etc.

Mas se você optar por uma clínica médica por especialidade, não poderá realizar esses procedimentos cirúrgicos, apenas exames referentes a sua área.

Clínica Popular

A clínica popular tem sido uma forma de muitos médicos investirem na área da saúde. Esses estabelecimentos são alternativas para os pacientes que não conseguem contar com o SUS e não têm plano de saúde.

Por isso, são opções com atendimentos e tratamentos a preços mais baixos e acessíveis quando comparado às clínicas tradicionais. Devido ao déficit da nossa saúde pública, as clínicas populares têm crescido bastante e estão presentes em várias cidades brasileiras, levando mais saúde à população.

Centro Médico

Um centro médico é ainda mais complexo do que a clínica e o consultório, abrigando diferentes instalações para prestar vários tipos de serviços de saúde. Para ser um centro médico, é preciso que ele abrigue, obrigatoriamente, mais de um serviço na mesma estrutura.

Assim, enquanto as clínicas concentram profissionais de só uma especialidade, os centros médicos contam com profissionais de especialidades diversas.

Na prática, contudo, essa diferenciação pode ser mais complicada, uma vez que alguns centros médicos costumam se auto intitularem como clínicas de especialidades médicas.

Da mesma forma que as clínicas, os centros médicos também podem contar com salas de cirurgia, consultórios de atendimento e salas de exames.

Para abrir um centro médico é preciso seguir as mesmas normas para as clínicas, inclusive com a obtenção do CNPJ.

Hospital

Os hospitais podem ser: gerais ou especializados. O hospital geral é aquele destinado à prestação de serviços de assistência à saúde em diferentes especialidades e pode dispor de serviço de urgência e emergência (diferenciando-o, portanto, das clínicas médicas). O hospital geral ainda deve dispor de Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico (SADT) de média complexidade.

O hospital especializado é aquele destinado a prestação de assistência à saúde em apenas uma especialidade ou área. Pode dispor de serviço de urgência e emergência e SADT. Geralmente é referência regional, tanto macro regional, como estadual. Por exemplo, os hospitais de câncer, de cardiologia, infantis etc.

Os hospitais são os responsáveis por atenderem os casos de alta complexidade e emergência que podem ser encaminhados pelos postos de saúde, UPAs, ambulâncias, centros médicos, clínicas médicas ou consultórios.

Outras designações

Além de consultório, clínica, centro médico e hospital, ainda existem outras possibilidades como as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). Elas funcionam como um meio-termo entre centro médico e hospitais, com mais recursos do que um posto de saúde.

As UPAs funcionam 24 horas, inclusive nos finais de semana e não possuem leito de internação ou centro cirúrgico. São usadas para: traumas cranianos, paradas respiratórias, exames laboratoriais de urgência, dor torácica moderada, dor abdominal moderada etc. e integram a rede básica de saúde, SUS.

Agora você já sabe quais são as principais diferenças entre consultório, clínica, centro médico e hospital? Aproveite e leia o nosso conteúdo explicando se médico pode ser MEI e as melhores alternativas para a formalização do seu negócio em saúde!

Comentários